ACAUÃ
Porte Baixo

ORIGEM

A cultivar Acauã é oriunda do cruzamento entre ‘Mundo Novo IAC 388-17’ e Sarchimor IAC 1668 realizado por técnicos do IBC em 1975/76, no Paraná, onde foi registrada com a numeração IBC – PR 82010. Posteriormente, em 1991, na geração F3, a planta 82010-5-3 foi introduzida na Fazenda Experimental de Caratinga, MG, também do IBC e, mais recentemente, por técnicos da Fundação Procafé, em Varginha, Manhuaçu e Coromandel, MG. Atualmente, a cultivar Acauã encontra-se em geração F6 e está sendo liberada para plantio comercial.

 

CARACTERÍSTICAS

A cultivar Acauã apresenta formato de copa característico dos Sarchimores, ou seja, a planta é baixa, com a copa ligeiramente arredondada e compacta, sendo mais baixa, mais larga e mais compacta que ‘Catuaí’. Possui ramificação secundária abundante e alto grau de enfolhamento. Os frutos maduros são vermelho-escuros e as sementes de formato alongado (Figura 1). Apresenta boa produtividade, mas alta percentagem de sementes do tipo moca (cerca de 10% a 20%). Nos ensaios de comportamento, a ‘Acauã’ tem apresentado boa tolerância à seca, mantendo-se bem enfolhada durante todo o ano. Caracteristicamente, a ‘Acauã’ apresenta frutos e sementes longas, o que facilita a sua identificação; a bebida é de boa qualidade e o ciclo de maturação dos frutos é tardio. É altamente resistente (imune) à ferrugem-docafeeiro e tolerante ao nematóide M. exigua.

 

RECOMENDAÇÕES DE PLANTIO

É indicada para regiões mais secas, para áreas infestadas com M. exigua e para locais onde o controle da ferrugem é muito importante. Tem apresentado bom comportamento na região do Alto Paranaíba e da Zona da Mata, em Minas Gerais e em Vitória da Conquista, na Bahia. Por ser uma cultivar nova, é recomendável que seja plantada em pequena escala, em espaçamento de 0,7 a 0,8 m na linha, a fim de avaliar o seu comportamento na nova região.




Alameda do café, 1000, Vila Verônica
37026-483, Varginha-MG.
(35) 3214-1411