Sou estudante de graduação em Agronomia, gostaria de saber como funciona a tabela de adubação para lavouras em produção proposta por vocês, pesquisadores da Fundação?

Município: 
Muzambinho
Estado: 
MG
Na tabela, tem os níveis de produtividade e as respectivas recomendações de doses de N, P e K para cada nível de produtividade, e as doses tem uma faixa de variação, nesse caso, como devo utilizá-la corretamente, o que devo considerar?

 

Resposta:

Senhor Federico,

Em suas considerações você coloca que, na tabela que fornecemos, os índices de NPK, correspondentes aos níveis de produtividade das lavouras, variam em uma faixa. Pergunta como adota-los.

Veja que a referida tabela foi calculada tomando por base a necessidade do cafeeiro, para vegetar e produzir, vendo-se que cada saca consome cerca de 6 kg de N, 0,6 kg de P e 5,9 kg de K. Sobre este cálculo adicionamos cerca de 30% que se referem a um adicional por perdas na disponibilização dos nutrientes para as plantas. A indicação de uma faixa, na referida tabela, foi feita pelo conhecimento prático de que na biologia a matemática não funciona.

Assim você deve usar o bom senso. Caso a lavoura tenha um bom potencial produtivo, sendo uma boa lavoura, que pode responder, você deve usar o limite superior da faixa e, ao contrário, você pode adotar o limite inferior nos casos de uma lavoura pouco responsiva. O mesmo você pode adotar com relação ao tipo do produtor, se de melhor nível tecnológico e dispor de recursos deve indicar  o limite superior, pois você puxaria a produtividade da lavoura pra cima, aumentando o seu potencial produtivo, a médio prazo. Matiello

Login no Site

Mapa do Site

Mapa completo   Divulgar conteúdo

 

Copyright © 2018