Posso realmente descartar a adubação potássica?

Município: 
.
Estado: 
MG

 

Resposta:

Senhor Augusto,

Em sua exposição diz que é recém formado em Agronomia e adquiriu o livro Cultura de Café no Brasil. Diz que ao consultar a parte de adubação percebeu que a tabela, construída para recomendação de adubo, leva em consideração somente o K no solo e não na CTC. Acrescenta que realizou os cálculos de ambas as maneiras e teve diferença de resultado. Pelo livro eu poderia descartar a adubação potássica, já olhando pela % K na CTC eu devo jogar. Pergunta qual deve seguir.  

Talvez não ficou muito claro no livro, porem, a tabela possui os níveis adequados de K tanto como números absolutos (em cmol ou ppm) como em relação à percentagem na CTC. Olhar as duas coisas é importante, a relação um pouco mais. Se a CTC do solo for alta, mais de 8-10 é lógico que fica mais difícil, com a mesma quantidade de K disponível, atingir aos níveis relativos de 3% ou mais, que dispensaria a adubação potássica. Nessa condição se o nivel de K estiver acima de 120 ppm, mesmo não atingindo 3% pode deixar de colocar o K, principalmente se o Mg na CTC estiver abaixo de 12%, pois, ao contrário, pelo desequilíbrio, o efeito do aumento do potássio, sem antes corrigir o Mg seria danoso.  Matiello 

Login no Site

Mapa do Site

Mapa completo   Divulgar conteúdo

 

Copyright © 2018