análise quimica da cinza da palha de café

Município: 
.
Estado: 
MG
É de conhecimento dos valores químicos da palha de café crú na adubação do cafeeiro , gostaria de saber dos valores químicos da cinza ,pois usamos a palha como combustível nas fornalhas para secagem dos cafés e muitas vezes a desprezamos.

 

Resposta:

 

Sr Sérgio,

Boa a sua pergunta, pois nós mesmos não sabíamos com precisão. Através dela fomos pesquisar e a melhor maneira foi testarmos o que ocorre na prática. Na FEX  da Fundação Procafé, em Varginha, tomamos 1 kg de palha de café, bem seca, oriunda do beneficiamento de café em côco e queimamos a mesma, bem queimada, como pode ser visto nas fotos que incluímos. O resultado foi que de 1 Kg sobrou,  no 1º resíduo, uma forma de carvão, a quantia de 0,62 kg, e, prosseguindo na queima, até tudo virar cinza, chegou-se  a apenas 40 gramas. Para chegarmos ao peso seco efetivo da palha descontamos 12% de umidade, teor que possui normalmente, de 1 kg resultariam 880 g de peso seco.

Como sabemos que a palha de café, em peso seco, tem, em média, para NPK, 1,5%, 0,15% e 3,6%, respectivamente, e sabemos que os nutrientes voláteis, ou seja, aqueles que se perdem com a queima, são apenas o nitrogênio e o enxofre, pode-se verificar que a cinza não vai conter estes 2 nutrientes, os demais seriam concentrados em cerca de 22 vezes, ou seja, a cinza da queima  da palha teria  3,3% de P, 79 % de K etc.

É lógico que dependendo do tipo de palha a transformação muda um pouquinho, inclusive conforme o tipo de queimador o resíduo pode ser mais ou menos volumoso. O que importa, no entanto, é que todo o conteúdo mineral (P, K, Ca, Mg, Zn, B, Cu etc) ,contido na palha, vai permanecer no resíduo ou cinza da queima, só que em menor volume. Matiello e Iran.


Login no Site

Mapa do Site

Mapa completo   Divulgar conteúdo

 

Copyright © 2018