Estações de Avisos - Sul de Minas

A equipe de técnicos da Fundação Procafé em parceria com o MAPA, efetua o monitoramento constante das condições climáticas e fitossanitárias de lavouras da região. Neste monitoramento, além das médias climáticas e dos índices de pragas e doenças, é realizado o balanço hídrico de água no solo e também as médias de crescimento e enfolhamento das lavouras cafeeiras.
 
Mensalmente é confeccionado um Boletim de Avisos Fitossanitários o qual é enviado via e-mail ao público em geral, bem como disponibilizado na internet, principalmente para técnicos da assistência ao produtor (os principais difusores das informações), imprensa em geral, cafeicultores, estudantes e pesquisadores da cultura. Estas Estações de Avisos Fitossanitários alcançam, direta e indiretamente, aproximadamente 21.000 beneficiários no Sul e Oeste de Minas Gerais.

Frente às constantes alterações climáticas que vêm ocorrendo, o boletim de avisos fitossanitários serve como balizamento no momento certo, para a tomada de decisão na adoção de práticas de controle fitossanitário e irrigação. Também contribui para o entendimento dos efeitos do clima nas diferentes fases fenológicas do desenvolvimento do café e suas conseqüências para a produção final das plantas. Desta maneira, de antemão, os produtores e técnicos tem uma ferramenta para lhes auxiliar no planejamento da condução da lavoura cafeeira.

Em 2010, foi instalada uma quarta estação de avisos fitossanitários na cidade de Muzambinho-MG. Esta vem complementar as informações geradas para a região Sul de Minas Gerais, juntamente com a estação de Varginha a 940m,  a estação de Carmo de Minas a 1080m e a de Boa Esperança-MG, localizada próximo à Represa de Furnas a uma altitude de 830m.

 

 

O trabalho mantém-se sob a coordenação do Fiscal Federal Agropecuário do MAPA Eng. Agr. Antônio Wander Rafael Garcia, o qual dedica-se ao apoio técnico-científico. O Engenheiro Agrônomo da Fundação Procafé Rodrigo Naves Paiva é responsável pela tabulação dos dados provenientes das Estações Metereológicas de Varginha, Boa Esperança, Carmo de Minas e Muzambinho, confecção e divulgação dos boletins. Ainda, o Técnico Agrícola do MAPA, Roque Antônio Ferreira, com auxílio do bolsista do CBP&D/café Edson Costa de Figueiredo, são responsáveis pelo monitoramento constante das condições fitossanitárias das lavouras amostrais da região.


Através dos boletins é possível obter informações sobre temperaturas; volume de chuvas; percentual de enfolhamento; balanço hídrico comparado com a média histórica da região; crescimento vegetativo; incidência de pragas e doenças, tais como: Ferrugem, Cercóspora, Bicho-mineiro, Phoma, Broca e Ácaro. E, com base nestes dados, é possível racionalizar o uso de defensivos diminuindo as aplicações preventivas de agrotóxicos, reduzindo os custos da produção e, consequentemente, aumentando a sua rentabilidade.

Login no Site

Mapa do Site

Mapa completo   Divulgar conteúdo

 

Copyright © 2017